Facções ordenam fechamento de estabelecimentos em Fortaleza e mais 4 cidades

Moradores de alguns bairros de Fortaleza e de Maracanaú, Chorozinho, Pacajus e Caucaia, na Região Metropolitana, receberam avisos proibindo abertura de comércios, escolas e agências bancárias nesta segunda-feira (7) e terça-feira (8). Esse é mais um capítulo da onda de terror que atinge o Ceará desde a última quarta-feira (2).

Segundo a polícia, uma varredura está sendo feita nos locais para a retirada dos avisos. A população, receosa, está obedecendo as ameaças, como verificou o programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, em diferentes bairros da Região Metropolitana de Fortaleza.

No Grande Jangurussú, no Conjunto João Paulo II, em Fortaleza, comércios amanheceram fechados. A Guarda Municipal reforçou o Cras. Numa escola estadual, o cartaz também foi encontrado. O local está com as aulas suspensas.

No Sítio Estrela, a situação se repete. Por lá, o posto de saúde também não abriu. Uma viatura da Polícia Militar está no local. O aviso também foi registrado no bairro Sapiranga.

Em Maracanaú, nos bairros Acaracuzinho e Novo Oriente, o aviso se repetiu em vários pontos. Equipes do Raio, da Polícia Militar, estão no local. De acordo com a PM, uma varredura está sendo feita pelo local para a retirada desse material. Alguns homens foram presos envolvidos em ataques na cidade.

Como é o comunicado

No comunicado deixado por vários pontos dos bairros, os bandidos avisam aos donos de estabelecimentos comerciais, “até mesmo uma simples bodeguinha”, assim como agências bancárias, para não abrirem as portas nesta segunda (7) e terça-feira (8), pois o objetivo é explodir bancos.

Por isso, também dizem para que a população não se dirija a estes locais. Apenas igrejas foram liberadas, segundo o aviso.

Os criminosos também avisaram para que não circule nenhum caminhão de entregas ou carros da Cagece, Coelce, ônibus ou transporte de qualquer outra empresa pelo local. Caso a ordem de paralisação não seja seguida, “terá sua punição merecida.” A rotina voltaria ao normal somente na quarta-feira (9).

Saída de secretário

Ainda de acordo com o aviso, os criminosos justificam as ações pedindo a saída do secretário de Administração Penitenciária, e avisando que os ataques não vão parar até que ele deixe a pasta. As ações iniciaram após as declarações do secretário Luís Mauro Albuquerque, de que não reconhecia facções criminosas e que faria mudanças no sistema prisional, com mais rigidez sobre os presos.

Leia Também

Em coletiva de imprensa, o secretário da Segurança Pública, André Costa, afirmou que a polícia não vai recuar aos atentados.

Em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Ceará,  nenhum comentário sobre a determinação de fechamento de estabelecimentos foi informado.

6º dia de ataques

Nesta segunda-feira (7), o Ceará chega ao 6º dia de ataques criminosos, com 131 ações criminosas em 39 municípios até as 11h. Veja o número atualizado de ocorrências. Essa é a maior onda de terror da história do estado, que causa prejuízos e deixa a população em pânico. Até agora, 148 pessoas foram presas.

Apesar da chegada da Força Nacional no Ceará na última sexta-feira (4), solicitada pelo governador Camilo Santana, os crimes continuam. Ônibus, caminhões, prédios públicos, supermercados, concessionárias, estacionamento de shopping, passarelas e fotossensores foram alvos dos bandidos. As vans paralisaram as atividades desde a sexta-feira por falta de segurança.

View Comments (0)

Leave a Reply