LEIA TAMBÉM

Usuários de 57 postos de saúde serão atendidos nas já implantadas Centrais de Distribuição de Medicamentos (Foto: Kiko Silva)

O prefeito Roberto Cláudio, acompanhado do vice-prefeito Moroni Torgan, implantou, nesta terça-feira (31/10), a terceira Central de Distribuição de Medicamentos da Capital. Instalada no terminal de ônibus do bairro Siqueira, a unidade ampliará a política de assistência farmacêutica em Fortaleza ao reforçar o abastecimento e otimizar a distribuição dos 84 medicamentos prioritários, voltados à atenção primária, oferecidos gratuitamente pela rede municipal de postos de Saúde. As Centrais, que atendem exclusivamente usuários dos terminais de integração, são uma extensão das farmácias dos postos e entregam medicamentos cujas receitas tenham passado pelas farmácias destas unidades anteriormente.

“A nossa ideia é criar, com isso, uma reserva de segurança. Nós estamos lutando para que nenhum dos 84 medicamentos essenciais à atenção primária falte nos postos de saúde. Na ocasião de uma eventual ausência de um medicamento, aquele posto vai referenciar o paciente para o terminal para que ele ou alguém, portando a sua identidade, possa, em até 48h úteis, pegar aquele remédio. Esta é a terceira Central de Distribuição de Medicamentos implantada em terminais de ônibus em Fortaleza. Nós vamos, até dezembro, inaugurar mais quatro. Neste mês de novembro, vamos inaugurar as Centrais do Terminal do Papicu e da Lagoa. Já em dezembro, de Messejana e Parangaba. Com isso, 100% dos Postos de Saúde estarão vinculados e 100% da população vai poder utilizar uma das sete centrais de sua escolha”, informou o Prefeito.

Nesta terceira etapa, usuários de 57 unidades de saúde, localizadas nas Regionais I, III e V, serão atendidos nas já implantadas Centrais de Distribuição de Medicamentos dos Terminais do Antônio Bezerra, Conjunto Ceará e Siqueira, conforme escolha durante o atendimento na farmácia do posto. Com isso, todos os postos das referidas Regionais passam a estar vinculados às Centrais.

Confira aqui a lista dos postos habilitados às Centrais de Distribuição de Medicamentos nos Terminais do Antônio Bezerra, Conjunto Ceará, e Siqueira.

continua depois da publicidade

continue lendo

A secretária da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel, avaliou positivamente a execução do cronograma de implantações das Centrais. “O cronograma dessa determinação faz parte do plano de governo do prefeito Roberto Cláudio. O nosso objetivo é resolver, em definitivo, a dispensação dos 84 medicamentos da atenção primária, que não podem faltar, pois são usados para tratar as principais doenças da população, como a pressão alta, a diabetes, a dor, as infecções. Então, com muita satisfação, nós estamos, religiosamente, cumprindo nosso cronograma de entrega à população de mais este equipamento. Estamos, agora, no terceiro. Em dezembro deste ano, concluiremos a implantação em todos os terminais, com todos os postos vinculados”, enfatizou.

Durante a cerimônia de inauguração, que contou com a presença do presidente da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), José do Carmo, do titular da Regional IV, Francisco Sales, de secretários municipais e vereadores, a população comemorou as transformações que vêm sendo apresentadas no cenário da Saúde de Fortaleza. Josefa Capibaribe, de 75 anos, agradeceu o reforço que receberá no tratamento que realiza, há três décadas, contra a hipertensão. "Estou muito feliz e agradecida! Eu tenho notado que, no posto de saúde, o remédio já não tem faltado. Agora, com esse reforço, a gente se sente ainda mais segura. De pressão alta, eu não tenho mais medo de morrer", declarou.

Fortaleza conta, hoje, com 109 postos de saúde e um anexo, que funcionam de segunda a sexta-feira, de 7h às 19h, todos com farmácia e entrega de medicamentos da lista prioritária da Atenção Básica. Além deste serviço, os postos de saúde oferecem atendimento médico, odontológico e de enfermagem para usuários com hipertensão, diabetes, hanseníase, tuberculose e HIV. Também está disponível acompanhamento de gestantes, puérperas, crianças e idosos; coleta de exames laboratoriais; procedimentos ambulatoriais; prevenção de câncer de boca e ginecológico; teste rápido HIV e sífilis; emissão do Cartão SUS, entre outros. Na atual gestão, já foram reformadas 70 unidades e foram construídos 19 novos postos de saúde.