LEIA TAMBÉM

‘Julgamento político’, diz governador afastado de SC sobre impeachment

O governador afastado de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), disse que o julgamento do processo de impeachment na Assembleia Legislativa foi político, e que acredita na absolvição no julgamento final do Tribunal Especial formado por desembargadores e deputados. Ele teve seu afastamento decretado na madrugada deste sábado, 24.

"Eu me dediquei muito à gestão pública e talvez não tenha me dedicado tanto à gestão política", afirmou aos jornalistas em coletiva de imprensa realizada na tarde deste sábado na Casa D'Agronômica, residência oficial.

continua depois da publicidade

continue lendo

Moisés foi afastado do cargo por seis votos a quatro enquanto responderá ao processo que investiga crime de responsabilidade no reajuste salarial dos procuradores de Santa Catarina.

Para ser condenado a perda do cargo são necessários sete votos, dois terços do Tribunal Misto de Julgamento, que é formado por cinco deputados e cinco desembargadores.

A vice-governadora Daniela Reinehr, que é alinhada ao governo e às pautas de Bolsonaro, acabou absolvida com o voto de minerva do presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Ricardo Roesler.

Moisés será afastado até o julgamento final do processo. Nesse período, terá o salário reduzido em um terço.

Na próxima segunda, um segundo Tribunal de Impeachment será formado no processo que apura a compra de respiradores da China.