LEIA TAMBÉM

O dia 11 de setembro foi um divisor de águas para a campanha eleitoral do Partido dos Trabalhadores. Fernando Haddad finalmente foi declarado candidato à Presidência da República, substituindo o ex-presidente Lula, impedido pela Justiça de concorrer ao cargo máximo do Planalto.

Antes do anúncio oficial, o ex-prefeito de São Paulo, visivelmente emocionado, foi orientado a conter o choro no momento do comunicado ao público, de acordo com a coluna “Painel”, da Folha de S. Paulo.

Além disso, Haddad celebrou também o fato de o partido, segundo ele, finalmente se unir na campanha.

Com plenos poderes em relação a equipe de campanha, Fernando Haddad deve manter os atuais coordenadores, que são o ex-presidente da Petrobrás José Sergio Gabrielli, os ex-ministros Ricardo Berzoini, Luiz Dulci e Gilberto Carvalho, e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.

faça login para continuar lendo

RECOMENDADAS

No mais, a cúpula do PT acredita que a partir de agora, com a presença de Haddad nos debates, sabatinas e entrevistas, ele deve subir ainda mais nas pesquisas de intenção de votos.

Do site Notícias ao Minuto