LEIA TAMBÉM

O blog do Vicente, do jornalista Vicente Nunes, do Correio Braziliense, informa que os dois nomes dos pacientes com testes positivos para o novo coronavírus sonegados à Justiça pelo Hospital das Forças Armadas (HFA) podem ser os do presidente Jair Bolsonaro e da primeira-dama, Michelle.

Segundo o colunista, a informação foi admitida por integrantes do próprio Palácio do Planalto para o blog.

A lista do HFA virou tabu dentro do Planalto, de acordo com estes servidores. A ordem é não passar qualquer informação sobre os exames do presidente e da mulher dele “por questão de segurança nacional”.

O incômodo, no entanto, é grande, uma vez que o Palácio se tornou uma das principais fontes de contaminação pelo coronavírus em Brasília. Além de Bolsonaro, integrantes da comitiva presidencial que acompanharam o presidente da República em viagem aos Estados Unidos também fizeram exames no HFA. Ao todo, 23 pessoas que acompanharam o presidente já foram infectadas, testando positivo para o vírus.

continua depois da publicidade

continue lendo

O último a ser contaminado foi um dos motoristas que atendem o presidente da República. Ele deu entrada em um hospital de Brasília alegando estar com problemas respiratórios, sintomas característicos da Covid-19.

A sonegação dos dois nomes foi ressaltada em ofício encaminhado à Justiça pelo comandante logístico do Hospital das Forças Armadas, general Rui Yutaka Matsuda.

“Deixo de informar à V Exa. (juíza Raquel Soares Chiarelli), neste documento, os nomes dos pacientes com sorologia positiva para a Covid-19, a fim de evitar a exposição dos pacientes e em virtude do direito constitucional de proteção à intimidade, vida privada, honra e imagem do cidadão”, escreveu Matsusa.

Já o jornal O Estado de S.Paulo pede há dias à Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) que apresente os resultados do exames já feitos pelo presidente, mas até hoje não obteve resposta.

Leia Também: Hospital que testou Bolsonaro omite 2 nomes de pacientes com COVID-19