LEIA TAMBÉM

Após ameaça de nova paralisação dos Policiais Militares do Ceará, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) emitiu nota nesta quarta-feira, 11, afirmando que nenhum ponto do acordo entre o Governo do Estado e representes de Policiais e Bombeiros Militares será descumprido. A advertência foi feita caso não aconteça uma reunião com o Governo do Estado, que está prevista para o próximo dia 18.

Na última terça-feira, 10, o presidente da Associação dos Profissionais de Segurança Pública, capitão Wagner de Souza, afirmou que a categoria está ansiosa para que as reivindicações sejam atendidas. “Por duas vezes, a negociação foi adiada. A gente acha que o Governo pode estar fazendo o que já foi feito com outras categorias, que é tentar ‘embromar’, para que não atenda às reivindicações”, explicou o capitão, que ressaltou que os policiais militares querem evitar uma nova greve.

continua depois da publicidade

continue lendo

Ainda conforme o presidente da Aprospec, cinco reivindicações da categoria ainda não foram atendidas pelo Governo do Ceará. Caso as partes não entrem em acordo no próximo dia 18, uma assembleia geral unificada dos policiais militares já está marcada para o dia 26 de maio, no Colégio Sistema. O provável encontro irá definir se a categoria entra ou não em greve.

Em resposta, a Secretaria diz que as negociações sobre os itens pendentes estão acontecendo dentro dos prazos acordados. “Entretanto, alguns desses pontos, devido a sua natural complexidade, demandam um maior planejamento e, em consequência, um maior espaço de tempo para a sua resolução”, argumenta.