LEIA TAMBÉM

Após a última sessão da Câmara Municipal de Maracanaú, quando se discutia de forma “extra-oficial” o fechamento da emergência do hospital municipal, os vereadores Ivanir Aguiar(PSL), Helenita Sousa(DEM), Aline do Hospital(PTB) e Capitão Martins(PR) saíram em defesa da manutenção da emergência no hospital de referência Dr. João Elísio de Holanda.

A maior surpresa foi o posicionamento do vereador Martins que enfaticamente confrontou a própria base do prefeito, no qual fazia parte até então. Aconteceram embates com Raphael Pessoa(MDB) e com o Vereador Demir Peixoto que é colega na bancada do (PR), que estava presidindo a sessão, os ânimos foram tantos que Demir cerceou a fala do Vereador Capitão Martins, que manifestou indignação mesmo sem o microfone, afinal o presidente teria tomado uma decisão “não-regimental”.

continua depois da publicidade

RECOMENDADAS

continue lendo

Quando a sessão terminou por pressão da assessoria do prefeito, Martins e outros vereadores se reuniram na sala da presidência com o assessor do prefeito, que afirmava em alto e bom som que o vereador estaria rompendo com a administração, indagando o mesmo pelo real motivo, que segundo ele não seria motivado pela sessão. O ocorrido nos faz entender que a saída de Capitão Martins da base do Governo Firmo já vinha sendo conversada e premeditada, e o vereador não fez questão de esconder seu desconforto na última sessão, inclusive uniu-se aos munícipes presentes e convidando a todos para a sessão seguinte que ocorrerá nesta terça-feira(23 de Janeiro).

 

ASSUNTOS RELACIONADOS

No Content Available