LEIA TAMBÉM

As penas alternativas podem recuperar 35% dos presos do sistema penal cearense. Foi o que defendeu a Secretária de Justiça do Estado, Mariana Lobo, durante programa Grande Debate, da TV O POVO, nesta quarta-feira, 11.

Segundo a secretária, a grande dificuldade da aplicação de penas alternativas é a resistência da própria sociedade. “As pessoas devem ter o cuidado de entender que existem vários tipos de delitos e perfis de quem comete crimes. Pessoas que comentem delitos pela primeira vez, as que comentem delitos por pressão familiar e as que fazem parte de alguma facção criminosa. É preciso separar cada tipo e ver o histórico da pessoa”, disse.

continua depois da publicidade

continue lendo

Para a secretária, existe uma grande massa de pessoas em presídios que poderia ser submetida a penas alternativas. “80% dos presos que recebem apoio e emprego dentro do presídio e recebe o apoio quando sai do presídio não voltam a cometer delito”, afirma.

Participam, também, juiz da 1° vara de execução penal de Fortaleza, Luiz Bessa Neto; promotor da 2° vara de execução penal, Manoel Epaminondas, e o coord. Núcleo de Assistência ao preso e as vitimas de violência da defensoria pública do ceará, Bruno Neves. Participe do #GrandeDebate