LEIA TAMBÉM

A cada 24h, três novos pacientes dão entrada no Hospital Regional do Cariri (HRC) vítimas de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Em 2017, 860 pessoas deram entrada no Hospital Regional vítimas da doença, um aumento de 19% em relação ao ano anterior.

A unidade de Acidente Vascular Cerebral (AVC) Agudo foi implantada no Hospital Regional do Cariri (HRC), há cinco anos. A implantação faz parte do projeto de descentralização do Programa de Atenção Integral e Integrada ao AVC no Ceará, iniciativa que tem reduzido de maneira significativa o número de óbitos.

“Antes da chegada a Unidade de AVC no Hospital Regional as pessoas da região do Cariri tinham que ser levadas para Fortaleza para receber o atendimento necessário, muitos não resistiam a viagem, e a grande maioria acabava ficando com algum tipo de sequela.”, um fator a se comemorar como destaca o coordenador da unidade.

continua depois da publicidade

RECOMENDADAS

continue lendo

Hoje as pessoas já sabem o que fazer aos primeiros sinais de AVC, a prova é sentida no número de pessoas que fizeram uso do trombolítico, medicação que minimiza os efeitos da doença. Em 2017, tivemos um crescimento de mais de 130%”, finaliza o neurologista Dr Gustavo Vieira Rafael.

Só este ano deram entrada no HRC 72 novos casos de AVC isquêmico e 14 hemorrágico. 85% eram hipertensos, 37% diabéticos, 34% já tinham tido AVC.

O Hospital Santo Antônio, em Barbalha, que é referência na região para o tratamento de AVC hemorrágico, recebeu 214 pacientes entre casos cirúrgicos e clínicos no ano de 2017.

O AVC, ou derrame cerebral como também é chamado, ocorre quando há um entupimento ou o rompimento dos vasos que levam sangue ao cérebro, o que provoca a paralisia da área cerebral onde ficou sem circulação sanguínea adequada.

Deve-se ficar atento aos indícios da doença, e buscar atendimento médico imediato. O tratamento rápido pode fazer uma grande diferença no resultado e na recuperação do paciente.

Com informações do Portal Badalo