LEIA TAMBÉM

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu proibir por 180 dias a passagem pelo país de navios e aviões que tenham estado previamente na Coreia do Norte. O anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo secretário do Tesouro dos EUA, Steve Mnuchin, que explicou que esse veto será aplicado também contra navios que tenham feito comércio com outras embarcações que visitaram a Coreia do Norte nos últimos 180 dias.

"Convidamos todos os países a se unirem a nós", indicou Mnuchin em uma entrevista coletiva paralela à 72ª Assembleia-Geral da ONU, ao comentar a nova ordem executiva anunciada por Trump horas antes estabelecendo mais sanções contra Pyongyang. As novas sanções contra o regime de Kim Jong-un foram anunciadas em um almoço de Trump com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, e o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe.

continua depois da publicidade

continue lendo

"As instituições financeiras estão agora avisadas que, daqui em diante, podem escolher se querem fazer negócios com os EUA ou com a Coreia do Norte, mas não com ambos", afirmou o secretário.

Aumento de pressão

O objetivo da Casa Branca, segundo o decreto presidencial, é aumentar ao máximo a pressão sobre a Coreia do Norte, para mostrar aos seus líderes que o melhor e único caminho é o retorno à desnuclearização.

Além disso, Trump informou que o Banco Central da China decidiu encerrar suas transações financeiras com a Coreia do Norte, embora Pequim não tenha confirmado por enquanto essa medida.

Em discurso na Assembleia-Geral da ONU na última terça-feira, Trump alertou que poderá "destruir totalmente" a Coreia do Norte se o regime de Kim Jong-un não parar de fazer ameaças.