LEIA TAMBÉM

A apuração dos votos do primeiro turno das eleições de 2018 acontecerá neste domingo (7), após ocorrer o fechamento das urnas, a partir das 17h (horário local). No entanto, diversos brasileiros já divulgaram nas redes sociais boletins de urnas do exterior. Por volta das 16h (horário de Brasília), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou que a votação já havia sido encerrada em 19 países: África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Austrália, China, Cingapura, Coreia do Sul, Emirados Árabes, Finlândia, Grécia, Indonésia, Israel, Japão, Jordânia, Nepal, Nova Zelândia, Palestina, Rússia e Taiwan.

Ao todo, 500.727 eleitores brasileiros estão aptos a votar em 171 localidades eleitorais de 99 países. Assim que o pleito é encerrado, a seção eleitoral é obrigada a revelar em suas portas um das vias do boletim de urna. Apenas com o comprovante, os eleitores conseguem auditar o resultado.

No entanto, a contabilização oficial ocorre somente depois do término do horário de votação em todas as Unidades da Federação.

Desta forma, as fotos e vídeos que circulam na internet são reais, mas refletem apenas resultados extremamente parciais. De acordo com o TSE, há países com somente uma e outros, como Estados Unidos e China, com mais seções. Ou seja, cada extrato é de uma seção específica e não da totalidade do país. Os resultados serão distribuídos para os meios de comunicação e também estarão disponíveis em uma página especial no site do TSE.

continua depois da publicidade

RECOMENDADAS

continue lendo

+ Resultado oficial de votação no exterior começa a ser divulgado às 19h

Segundo o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, a votação fora do Brasil é organizada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRF-DF), com apoio da rede Consultar brasileira em cada país. As seções eleitorais no exterior funcionam principalmente nas sedes das embaixadas, em repartições consulares ou em locais que existam serviços do governo brasileiro.

Itália Na Itália, há 25.489 eleitores aptos a registrar o voto. A jurisdição do Consulado-Geral de Roma compreende todas as regiões do centro e sul da Itália, incluindo as ilhas da Sardenha e Sicília, além de Malta e da República de San Marino.

Já o Consulado-Geral de Milão concentra os votos dos brasileiros que vivem na região norte da Itália. Neste ano, pela primeira vez, os residentes na região da Toscana não precisaram ir à Roma e votaram diretamente em Florença. (ANSA)

NOTÍCIAS RELACIONADAS

No Content Available