LEIA TAMBÉM

Facilitar o acesso à saúde de pessoas idosas e com deficiência. É esse o objetivo principal do Projeto de Lei Nº 116/2018, do vereador Paulo Martins, que dispõe sobre a coleta domiciliar de materiais para exames pelos laboratórios conveniados com o Município.

O projeto que já tramita na Câmara Municipal de Fortaleza visa beneficiar pessoas com 60 anos e pessoas com deficiência com dificuldade de locomoção. “É grande o número de pessoas que deixam de ir ao médico regularmente para tratar a própria saúde por conta de dificuldades da idade ou alguma deficiência motora. Nós, enquanto representantes do povo, devemos criar mecanismos para mudar essa situação”, justifica o vereador.

continua depois da publicidade

RECOMENDADAS

continue lendo

Se aprovado
Caso vire lei, os laboratórios conveniados com a Prefeitura de Fortaleza deverão divulgar o recurso da coleta domiciliar afixando cópias da lei em local de fácil visibilidade para conhecimento dos usuários. O descumprimento da lei poderá acarretar multas e até o cancelamento do alvará.

“A coleta domiciliar já é um serviço que vem sendo oferecido em todo o país pelos laboratórios. Ao aprovar essa proposta, Fortaleza estaria inovando e investindo no bem estar da população”, defende Paulo Martins.

Com informações da Assessoria