LEIA TAMBÉM

Vai começar a tão sonhada Série A para o Ceará. Adversários mais fortes, defesas mais ligadas e ataques mais potentes. Mas o Vovô chega com a moral do acesso, um elenco robusto, um técnico experiente e um título estadual para compensar. Antes de a bola rolar para Alvinegro de Porangabuçu e Santos, neste sábado (14), às 21 horas, no Pacaembu, pontuamos três pontos fortes e três pontos fracos do Vovô para a Primeira Divisão. Concorda, torcedor? Deixe sua avaliação no comentários!

Pontos fortes

Marcelo Chamusca: Sim, o treinador é ponto forte! Com três competições pela frente, o técnico alvinegro conseguiu equilibrar e distribuir os jogadores em partidas que, por vezes, aconteciam dia sim, dia não. Chamusca soube dosar na medida certa para que o elenco chegasse inteiro à final do estadual. Conseguiu e foi coroado com um título.

Arthur: “Renova, presidente!” é o que clama a torcida do Vovô quando o assunto é o atacante Arthur. Com apenas 19 anos, já soma 16 gols na temporada e carrega o título temporário de artilheiro do país. A fase é boa ou não é? Na Série A, Arthur sabe que as defesas redobrarão a atenção quando ele pegar na bola, mas o atacante chega iluminadíssimo para a disputa da Primeira Divisão. Certamente é a principal arma do ataque alvinegro.

Entrosamento: O Ceará chega afiado para a Série B. Com a base do elenco de 2017 mantido, o entrosamento é um dos pontos fortes do Vovô. Peças novas como o volante Juninho, que conquistou a titularidade e os atacantes Felipe Azevedo e Wescley, também sempre presentes na onzena titular de Chamusca, agregaram ao forte Alvinegro que ascendeu à Série A na última temporada.

continua depois da publicidade

RECOMENDADAS

continue lendo

Pontos fracos

Formação conhecida: Se por um lado o esquema tático preferido de Chamusca tem dado certo nesses primeiros meses de 2018, o treinador sabe que terá que ter alternativas na Série A do Brasileirão. Chamusca é conhecido pelo esquema com dois volantes, um meia, dois alas abertos e um centroavante. No entanto, o 4-2-3-1 é bastante conhecido e utilizado pelos rivais, o que provavelmente obrigará o treinador alvinegro a experimentar outros esquemas táticos.

Histórico: O Ceará não disputa a Série A desde 2011, quando foi rebaixado. De lá para cá, o regulamento de pontos corridos segue o mesmo. Mas ter constância num campeonato forte como é a elite do nacional é importante. E nesse ponto, o Vovô entra com desvantagem em relação aos demais times.

Começo difícil: Quando a tabela da Série A saiu, certamente o torcedor alvinegro ficou preocupado. As primeiras rodadas assustam e o elenco cearense terá que suar muito a camisa para não começar a competição com o pé esquerdo. Santos (fora), São Paulo (casa), Flamengo (casa) e Corinthians (fora) são os quatro primeiros oponentes. A vida começa bem difícil na Série A.

Com informações do GloboEsporte.Com

NOTÍCIAS RELACIONADAS

No Content Available