LEIA TAMBÉM

Ex-vereador de Fortaleza, Marcelo Mendes, assumiu presidência do Pros Ceará

O ex-vereador Marcelo Mendes prepara a reestruturação do Pros (Partido Republicano da Ordem Social) no Ceará.

Novo presidente estadual da sigla, ele afirmou ao jornal O Estado que, a partir de agora, a sigla reforça o bloco de oposição no Ceará ao lado de PMDB, PSD, SD, PR e PSDB.

Mendes promete reforçar a legenda com filiações e garante que, sob seu comando, o Pros ampliará seu raio de ações no interior. “Nosso compromisso será o lançamento de candidaturas próprias ao Governo do Estado, Senado e a eleição de uma bancada de deputados estaduais e federais”, disse ele.

Troca
O Pros era comandado, até recentemente, pelo deputado federal Odorico Monteiro, que deixou o partido para assumir a presidência do PSB no Ceará, em uma articulação do governador Camilo Santana.

Segundo Marcelo Mendes, vencido os trâmites burocráticos, a sigla realizará, em setembro, uma reunião com todos os presidentes de diretórios para apresentar o projeto atual do Pros, além de ouvir as demandas de cada região e tentar conciliar com as novas diretrizes político-partidária.

“Os primeiros dias têm sido de articulação interna, mais burocrática. Mas, passada esta fase, iremos promover um encontro estadual para apresentar o projeto da legenda”, frisou ele, acrescentando que irá para a reunião com uma “radiografia” geral da atua estrutura da sigla, pois, segundo avalia, é preciso respeitar determinadas circunstâncias, sobretudo os acordos anteriores. Contudo, afirmou que deixará claro que “agora o projeto é diferente do iniciado pelo grupo dos Ferreira Gomes”.

Metas
“Vamos traçar novas metas, diretrizes e atrair novos membros”, enfatizou o dirigente, acrescentando que o deputado federal Vaidon já se filiou à legenda e é o vice-presidente do Pros.

continua depois da publicidade

continue lendo

Novas filiações
Sem citar nomes, Marcelo Mendes adiantou que dialoga com outro deputado federal e, em breve, deverá anunciar a nova filiação. Nos bastidores, alguns nomes são ventilados, mas Mendes ressalta que “agora, o partido é oposição ao atual governo” e, portanto, é improvável que nomes ligados ao Governo se aproximem do Pros.

Entretanto, o dirigente afirmou estar de “portas abertas” para os dissidentes e o grupo político do deputado estadual Capitão Wagner (PR). Recentemente, comentou-se que o parlamentar estaria articulando apoio em torno do seu nome na disputa pelo Governo do Estado em 2018. Sobre o assunto, Mendes não teceu comentários. Apenas, afirmou que “tudo é possível” de ser dialogado, mas que, no momento, o objetivo é fortalecer a sigla.

Novo projeto
“O atual cenário vem causando cansaço e encontramos bons nomes querendo criar um novo projeto”, afirmou, ressaltando que estabelecerá contato com todas as lideranças de oposição. “Depois de vencida as questões burocráticas, iremos buscar as diversas lideranças, como os senadores Tasso Jereissati (PSDB) e Eunício Oliveira (PMDB)”. Marcelo, inclusive, antes de migrar para o Pros, era filiado do PMDB.

Sucessão
Hoje, o Pros conta em seus quadros com quatro prefeitos, quatro vice-prefeitos, além de 33 vereadores. Marcelo Mendes afirma que a sigla trabalhará para eleger uma bancada de deputados estaduais e federais. Sobre a disputa pela chefia do governo estadual, o ex-vereador defende candidatura própria. No entanto, ele admite a possibilidade de apoiar outra candidatura de oposição, desde que comungue com as ideologias do Pros.

“Nosso compromisso é eleger uma bancada de deputados federais e estaduais. Nós teremos uma chapa de pré-candidatos que considero politicamente muito forte”, disse, acrescentando que “teremos candidatura própria, mas, dentro da lógica. Se for apresentado algum projeto que coincida com o nosso e alguém que tenha mais condições práticas de vencer, não haverá problemas de sentar e dialogar, além de possivelmente apoiar”.

Com informações do OE