LEIA TAMBÉM

Após exonerar o diretor Fábio Szwarcwald, nesta quarta-feira (11), ao cargo de diretor do Parque Lage, o secretário de Cultura do Rio de Janeiro, Leandro Montei, voltou atrás e reconsiderou a sua decisão.

Em nota, a secretaria diz que a reconsideração foi ocasionada por "inúmeras manifestações favoráveis vindas principalmente da classe artística, e da recusa momentânea da Dinah Guimaraens [nome indicado para o lugar de Szwarcwald]".

+ Exposição 'Queermuseu' está ameaçada de não acontecer no Rio

Até a publicação desta nota, a secretaria não informou o que ocasionou a exoneração de Szwarcwal. A tradicional escola, por onde passaram nomes importantes da arte brasileira contemporânea, como Beatriz Milhazes, Adriana Varejão e Ernesto Neto, é um equipamento estadual.

continua depois da publicidade

continue lendo

Recentemente, a escola realizou uma campanha de financiamento coletivo para abrigar a exposição "Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira" -foram arrecadados mais de R$ 1 milhão. A estimativa é que a exposição seja reaberta em agosto. A iniciativa ganhou corpo após o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, proibir a exposição de ser exibida no MAR (Museu de Arte do Rio), em outubro de 2017.

Um mês antes, o Santander Cultural suspendeu a mostra em Porto Alegre após pressão de grupos que a consideram ofensiva. Contra recomendação do Ministério Público, a instituição decidiu não reabrir a exposição. Com informações da Folhapress.

Do site Notícias ao Minuto