LEIA TAMBÉM

Durante a reunião, discutida a inclusão da disciplina de empreendedorismo na grade curricular das escolas municipais (Foto: Marcos Moura)

O prefeito Roberto Cláudio recebeu, nesta quinta-feira (26/10), representantes da Associação de Jovens Empresários (AJE), para discutir parcerias em áreas como empreendedorismo e educação. Participaram da reunião o coordenador geral da AJE, Fernando Laureano; além dos coordenadores Rerison Viana, David Aguiar, Rafael Fujita e o coordenador da Federação das Associações dos Jovens Empresários do Ceará, Thiago Pinho.

Dentre as pautas abordadas, foi discutida a inclusão da disciplina de empreendedorismo na grade curricular nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental. A iniciativa, de autoria do vereador Renan Colares (PDT), está em tramitação na Câmara dos Vereadores de Fortaleza e o prefeito Roberto Cláudio se comprometeu que, tão logo seja aprovada, será sancionada. O projeto prevê o ensino do empreendedorismo como forma de desenvolver habilidades e a assimilação de conceitos voltados à temática. As diretrizes da implantação funcionarão junto ao Sebrae, que detém a metodologia dos alunos do 1º ao 9º ano por meio do projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos.

continua depois da publicidade

continue lendo

Na oportunidade, os coordenadores da AJE apresentaram ainda o Projeto Leão da Cidadania, já implantado no âmbito da Associação e que tem como objetivo incentivar doações de recursos via Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) para o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Fortaleza (FMDCA).

“Fortaleza tem um potencial de arrecadação de R$ 53 milhões, segundo dados da Receita Federal. Esse recurso, em vez de ser destinado à União, pode ficar no Município e ir para o Fundo de Direitos da Criança e do Adolescente. O Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Fortaleza (Comdica) vai gerir esse recurso para formar editais para as entidades e ONGs se cadastrarem. Assim, será possível destinar a verba a projetos voltados a crianças em situações de vulnerabilidade”, esclareceu o coordenador-geral da AJE, Fernando Laureano.

Ele adiantou ainda que o objetivo é expandir a divulgação e a parceria para que o projeto seja ampliado. “Queremos fazer uma grande mobilização com Prefeitura de Fortaleza e com o Governo do Estado para que pessoas físicas possam destinar parte do Imposto de Renda devido para que possa ser aplicado em projetos sociais. A arrecadação já aumentou em 50%, mas ele pode ser muito maior, concluiu.