LEIA TAMBÉM

Após os disparos que balearam o senador licenciado Cid Gomes (PDT), o grupo de policiais amontinados no 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM), em Sobral, abandonaram o quartel. Equipes do Comando Tático Rural (Cotar) do CPChoque ocuparam o local após a fuga.

O ex-governador organizava um protesto contra os policiais que tentavam impedir o trabalho da Polícia Militar. Durante a tarde desta quarta-feira, os policiais esvaziaram pneus de carros da polícia para impedir que agentes de segurança atuassem nas ruas.

Fuga e investigação

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE), equipes do Comando de Polícia de Choque (CPChoque) da Polícia Militar do Ceará (PMCE) se preparavam para retomar o quartel, quando os amotinados que estavam no local fugiram.

continua depois da publicidade

continue lendo

Ainda segundo a nota divulgada, o Núcleo de Homicídios da Delegacia Regional de Sobral investiga o crime cometido contra o senador. Uma equipe do Grupo de Pronta Intervenção (GPI) da PF, composta por agentes, peritos e papiloscopistas, está no município.

Disparos

Os disparos contra o ex-governador ocorreram no fim da tarde desta quarta-feira (19), em Sobral (Norte do Ceará). Cid estava em uma retroescavadeira tentando entrar no quartel militar que estava ocupado por homens mascarados.

Segundo a assessoria do político, um projétil bateu na clavícula e saiu e o outro se alojou no pulmão esquerdo. Ainda no Hospital do Coração, a bala do pulmão foi drenada. Em seguida, o senador realizou tomografia na Santa Casa de Sobral, retornando depois para a UTI do Hospital do Coração, onde deve passar a noite em observação. Os tiros foram disparados em meio a atos de policiais militares em todo o Estado.