LEIA TAMBÉM

Camilo diz que negociações para refinaria avançaram após encontro com chineses

Em seu último dia de missão oficial na China, o governador Camilo Santana se reuniu nesta quinta-feira (21), em Quingdao, com a diretoria da Qingdao Xinyutian Chemical para tratar da implantação da Refinaria do Ceará, no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).

A empresa já havia assinado um Memorando de Entendimento (MOU) com o Governo do Ceará em novembro do ano passado e, desde então, tem estudado a melhor forma de viabilizar o empreendimento.

Após o encontro, a comitiva cearense visitou uma das 32 empresas que fazem parte do grupo petroquímico. “Fizemos uma longa reunião técnica para tratarmos sobre os próximos passos para esse projeto importante da refinaria. Parte da equipe do Ceará ficou na China para dar continuidade ao processo”, disse Camilo Santana, que estava acompanhado dos secretários Antônio Balhmann (Assuntos Internacionais) e Élcio Batista (Chefia de Gabinete).

continua depois da publicidade

continue lendo

Compromisso
De acordo com o governador, o Banco de Desenvolvimento da China (CDB) se comprometeu a financiar o projeto – US$ 4 bilhões nesta primeira fase – e está em contato permanente com a companhia petroquímica. “O banco já garantiu o financiamento e a empresa reiterou que há total interesse em instalar a refinaria em nosso estado. Assinamos uma ata da reunião. Saio muito animado com a visita e, principalmente, com o avanço das negociações”, citou Camilo Santana.

Refinaria
O Memorando de Entendimento para a construção da Refinaria do Ceará foi assinado em novembro do ano passado e está incluído dentro do acordo Brasil-China. O empreendimento, que funcionará dentro da Zona de Processamento de Exportação (ZPE), no Pecém, tem expectativa de gerar pelo menos 10 mil empregos na fase de construção e 8 mil postos permanentes entre diretos e indiretos. A previsão inicial é de que a unidade de refino produza até 300.000 barris/dia.

Com informações da Assessoria