FOTO: FABIANE DE PAULA

LEIA TAMBÉM

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) decidiu, neste sábado (6), pela soltura do português Marcos Alexandre Veiga Correia. O estrangeiro é investigado por liderar uma organização criminosa responsável por lavagem de dinheiro e desvio milionário de recursos públicos da Prefeitura de Caucaia, Município de Região Metropolitana de Fortaleza. Alexandre foi preso na manhã dessa sexta-feira (5), durante Operação Afiusas deflagrada pela Polícia Federal.

A defesa de Marcos Alexandre ingressou no TRF 5 com pedido de liberdade provisória alegando que o suspeito já foi interrogado e teve bens apreendidos, o que atende ao objetivo da custódia. Para os advogados Leandro Vasques, Holanda Segundo e Afonso Belarmino, a prisão se considerava desnecessária, já que o português tem residência fixa. “Atuamos com rapidez para buscar corrigir o excesso em que se revelava essa prisão temporária acerca de fatos de 2016, sem que nosso constituinte jamais tivesse sequer sido intimado para prestar esclarecimentos esclarecimentos. O TRF5 não hesitou em distribuir a lídima e célere justiça.”, afirmou Leandro Vasques

continua depois da publicidade

RECOMENDADAS

continue lendo

O pedido pela soltura foi aceito mediante pagamento de fiança no valor de R$ 10 mil e determinação que Marcos Alexandre Veiga permanecesse afastado dos demais investigados e das repartições públicas onde os fatos são apurados.

Na decisão foi pedida urgência acerca do comunicado para qua as medidas cautelares fossem efetivadas e expedido alvará de soltura. Veiga aparece nos levantamentos policiais como proprietário da empresa Placitude Serviços Construção Civil LTDA. e Socorpena Construções LTDA e também é tido pela PF como um empresário “bem relacionado” com políticos, ao ponto de apoiar financeiramente duas candidaturas do ex-prefeito de Caucaia, Washington Gois.

Apenas umas das empresas do estrangeiro movimentou R$ 338 milhões entre os anos de 2010 e 2016. Desse total, R$ 97 milhões foram oriundos da Prefeitura de Caucaia.